Houve um tempo na história
Que o branco assim pensou.
Ser maior a sua glória
Ser o negro inferior.

Gente, assim pensava
Ser correto tal procedimento
Que o castigo, a senzala
Não era injusto sofrimento.

-Negro não tem cultura!
Deus também assim pensava
Vai, faz rica a burguesa brancura
Trabalha e morre gente escrava.

Sangrenta foi a história
Injusta e de pensamento doente.
Utopia, se fosse só memória
Se não estivesse aqui, PRESENTE!


Poesia anterior:   95. Mariana (ou recomeçar depois da lama)
Próxima poesia:   97. Estreitezas
Print Friendly, PDF & Email