Versículos BíblicosEvangelho Dominical
 
 
 
 
 

141. Santa Segunda

Ler do Início
06.04.2020 | 1 minutos de leitura
Fique Firme
Poesia
141. Santa Segunda

Parece que tudo está girando
em torno do nosso egoísmo,
do problema,
do autoengano.
Ansiedade demasiada?
Turbulência profunda? SIM.
Esquecimento...Oh! frágil humano.
O AMOR de Deus é sem fim!


Pare diante da Cascata:
antes a água já corria!
Você partirá dalí... Ela continuará a correr!
E você descobrirá, com alegria,
que corre do mesmo modo, o Amor,
de quem te deu este dia.


Assim, aprenda a agradecer.
Derrame o perfume com empatia
Dizendo: Obrigado Senhor!
Vieste à minha agonia!


E se alguém, se achando, gritar:
Perfume caro, desperdiças?
Concentre-se na gratidão,
na esperança, na harmonia.
Quando nosso sistema está minguando
e pede sacrifício humano,
se descobre o que é idolatria!
Dizer que o perfume é caro
e está sendo desperdiçado,
é limitar, ao dinheiro,
o gesto que teve Maria.


Não sacrifique sentimento!
Ofereça noite e dia:
Palavras, gestos, sinais,
no caminho do amor que temos.
Mande mensagem aos amigos,
aos colegas, aos irmãos!
Procure todo tempo
ofertar bálsamo de gratidão.


Fortaleça sinais de partilha!
Pra economia: tem jeito mais não!
Agora virá novo tempo.
Reconstruiremos tudo
com muito trabalho e dedicação.


Só assim sairemos mais fortes.
Mais humanos!
Mais irmãos!
Aquebrantados e não culpados.
Agentes da transformação.
Imagem e semelhança de Deus,
cujo domínio é compaixão!







Poesia anterior:    140. Domingo de Ramos

Próxima poesia:     142. Santa quarta feira