Artigo por Frei João Júnior – OFMCap.

110 of 72 items

110. Doídas Palavras

por

Por que será que as palavras me doem? E saem de mim com tanta fúria, e se atiram com afiada precisão que eu mesmo desconheço? Por que será que elas me rasgam e me dilaceram e me expõem nu e aos meus pensamentos? Por que, depois de dizê-las, me envergonho de tê-las dito com tanta […]

187. Palavra-pão

por

Talvez seja mesmo verdade aquilo que diz Jesus: “Nem só de pão vive o homem” (Mt 4,4). Afinal, todos sabemos o quanto a vida se alimenta de mil outras coisas que não apenas a comida de todos os dias – por mais essencial que ela seja. Uma vida sem carinho torna-se, aos poucos, anêmica e…

24. Mistério insondável

César é um jovem inteligente e gosta de participar da vida da sua comunidade eclesial. Ele adora estar com outros jovens convivendo e partilhando a vida. O grupo de jovens do qual ele participa é muito especial. Os jovens se conhecem, se gostam, se ajudam… Fazem juntos muito mais que se reunir e rezar uma […]

176. Bons propósitos

Senhor, Ajuda-me a não fechar os olhos diante das ruínas E a mantê-los bem abertos, Para que não percam o amanhecer, Quando saírem os primeiros raios de sol. Senhor, Ajuda-me a não fechar os ouvidos diante dos barulhos estridentes E a mantê-los bem abertos, Para que não percam o cantar dos pássaros, Quando começarem a […]

14. Pó

por

Equilibramos o amor num fio de navalha, tal como, um dia, o sopro divino se susteve sobre um grão de pó. Poesia anterior:      13. Uma toalha, sua veste talar Próxima poesia:     15. Reminiscências