Óia só quem já vem vino 

Óia só quem já vem lá 

Uma estrela tá luzino e-ô

E a multidão chega a cantá

Vem gente de toda banda. 

Vem muié, home e menino

Todo mundo já vem vê ê-ô

Nosso Deus tão pequinino 

Pros festejo do Natal

os convidado tão chegano

Vejo alegre os compade ê-ô

E as comade vêm dançano

Vêm entrano as visita 

São pastô e lavadeira,

São mendigo e sem terra, ê-ô

Gente simples, verdadeira. 

Tem lugá pro esquecido,

Pro matuto e pro doutô

Tá uma lindeza essa festa ê-ô

Que Maria preparô.

A multidão já faz folia 

E a fé vai acendeno, 

Cabe toda a freguesia ê-ô 

A esperança vai cresceno.

Nossa gente já chegô

E os padre já vem vino

Pra ficá bem animado ê-ô

Todo o povo canta um hino.


Poesia anterior: 97. Estreitezas
Próxima poesia: em breve…
Print Friendly, PDF & Email