No canto da Mãe que, baixinho, chorava,

A menina cismava…

__Mãe, por que meu pai lhe bateu?

A mãe, silenciosa, pensava na resposta…

E baixinho respondeu:

__Por que sempre foi assim, minha fia…

Seu bisavô  na  sua bisavó bateu..

Seu avô em sua vó bateu…

A vida inteira o home sempre mandou…

E nem por isso ninguém morreu…

A menina, indignada,  uma dor imensa sentiu…

Olhou para a mãe, no canto, e não resistiu:

__Morreu, sim, mãe…

Você morreu…

Você morre toda vez que meu pai lhe bate…

__Fala assim, não, minha fia…

__Morre toda vez que ele lhe humilha,

Que  ele não deixa ocê vestir

A roupa que escolheu…

Morre toda vez que ele lhe obriga

A ir pra roça e trabaiá

Como uma escrava,  sem direito a receber…


Poesia anterior: 90. Gastar palavras
Próxima poesia: em breve…
Print Friendly, PDF & Email