Você tem um coração partido,
Ele faz um mosaico.
Você tem rimas sem sentido,
Ele se faz prosaico.
E se o riso é largo,
Faz uma festa.
E quando vem a dúvida,
Sem dúvidas contesta.
E se tudo se quebra
-Às vezes tudo se quebra-
Compreende,
Faz pausa,
Silêncio.
Se você fecha uma parede,
Abre uma porta,
Contorna, atravessa.
Se você fecha uma via,
Ele é mão-dupla.
Se você é só umbigo,
Ele é face que provoca.
E se o rosto crispa de dor;
Acolhe, acode,
É mãos-dadas.
Um cristal fino e delicado,
com um perfume estimado.
Quebrado… quebrado
Se perde…


Poesia anterior: 85. Perder-me

Próxima poesia:   87. Cant-ando
Print Friendly, PDF & Email