Eis aqui a lista que aparece no Evangelho de Mateus (cf. 10,1) que provavelmente copiou Marcos (cf. Mc 3,13-19. Sobre isso, vale pesquisar a questão sinóptica. Cf. http://fiquefirme.com.br/multimedia-archive/4-a-questao-das-fontes/.

1) Simão Pedro
2) André (irmão de Pedro)
3) Tiago (filho de Zebedeu)
4) João (irmão de Tiago)
5) Filipe
6) Bartolomeu
7) Tomé
8) Mateus (o publicano)
9) Tiago (filho de Alfeu)
10) Tadeu
11) Simão (o Cananeu)
12) Judas Iscariotes
Há coincidência entre Mt e Mc, mas há pequena divergência com Lc que não menciona Tadeu (o décimo apóstolo) e em seu lugar traz Judas, filho de Tiago, que Mc e Mt não mencionam.

Eis a lista de Lucas:

1) Simão Pedro
2) André (irmão de Pedro)
3) Tiago (filho de Zebedeu)
4) João (irmão de Tiago)
5) Filipe
6) Bartolomeu
7) Tomé
8) Mateus (o publicano)
9) Tiago (filho de Alfeu)
10) Judas
11) Simão (o Cananeu)
12) Judas Iscariotes

A lista do Evangelho de João é bem outra. João não relata o chamamento dos Doze como os Sinópticos. Dos Doze nomes listados por Mc, apenas nove aparecem no Quarto Evangelho e, mesmo assim, em relatos diferentes.

A lista de João é a seguinte:
1) Simão Pedro (irmão de André)
2) André
3) Tiago (filho de Zebedeu)
4) João (filho de Zebedeu)
5) Filipe
6) Tomé
7) Judas Iscariotes
8) Judas (que só aparece aqui e em Lc)
9) Natanael

O apóstolo Natanael, que aparece em João (cf. 1,23-51), os sinóticos desconhecem. Para harmonizar as listas, a Igreja identificou Natanael (que aparece em João) com Bartolomeu (que aparece nas demais listas). Esta identificação vem do argumento que Bartolomeu não é nome próprio. Bar significa filho. Logo, Bartolomeu significa filho de Timeu. Bartolomeu seria Natanael, o filho de Timeu. Além disso, identificou Mateus, que era publicano (Mt 9,9; 10,3), com Levi, chamado pelo Mestre quando estava na banca de impostos (Lc 5,27-29). Levi não aparece na lista dos Doze de Lucas. O argumento é que era comum uma pessoa trazer dois nomes. Mas, apesar disso, há uma incoerência. Quando uma pessoa trazia dois nomes estes vinham de origens diferentes: um nome hebraico/aramaico e outro grego, ou seja, um nome para a família (e os íntimos) e outro para a vida social. Aqui, no entanto, temos dois nomes hebraicos. Suspeitamos, pois, que a identificação de Mateus com Levi, seja uma tentativa de manter o número 12 para os apóstolos.A Epístola de Judas começa assim: “Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago” (Jd 1). Daí o catolicismo concluiu que o Judas (filho de Tiago, que aparece em Lc 6,16) é o mesmo que Tadeu (Mt/Mc) e que Judas (Tadeu) é irmão de Tiago. Mas, segundo Lc 6,15, Tiago é filho de Alfeu e em, Lc 6, 16, Judas é dito filho de Tiago. Logo, não são irmãos.

Logo, o número Doze dado aos apóstolos é uma tentativa de fazer acreditar que a comunidade dos seguidores de Jesus substitui o povo de Israel. É um número simbólico, para dizer que a comunidade cristã é o novo Israel de Deus.


Curiosidade anterior:  5. O que significa a expressão “osso dos meus ossos”?
Próxima curiosidade:  7. Os magos que viraram reis

 

Print Friendly
Print this pageShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0