abri a porta 
e o vento frio
lambeu meu cabelo,
beijou-me a face 
e entrou. 
outono chega 
derruba nossas folhas
bagunça a casa
e se vai;
dá espaço ao inverno
que congela nossas sementes 
e as prepara 
para o rompimento
primaveril.
porque quando chegar o verão
tudo será escancarado,
gritaremos nossos versos
sobre o telhado,
anunciando que resistimos
e vencemos mais um ciclo,
pra novamente recomeçar.


Poesia anterior:     67. Altar
Próxima poesia:   69. Paz
Print Friendly, PDF & Email