No dia em Lula foi preso,
Minha santa mãe revirou-se no túmulo
E suspirou:
“Bem-aventurados os mortos,
que não veem morrer a esperança!”


Poesia anterior:    63. Acredite
Próxima poesia: em breve…
Print Friendly, PDF & Email