Gratidão é aquele sentimento que me revira as entranhas,
que mete o dedo na minha cara,
confronta o meu egoísmo-dominador.
E, assim como se  burila a pepita de ouro,
ela me faz mais gente!


Poesia anterior:   51. Leve
Próxima poesia:   53. Exageros
Print Friendly
Print this pageShare on Facebook17Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0