passo a passo,
lentamente,
lá ‘invem’ Maria,
carregando a aurora no ventre.
a esperança germinada
será menino,
é Deus mesmo,
que vem nos visitar,
e não vai embora,
mas mora conosco,
faz de nós o seu lar.
lá ‘invem’ Maria,
pés cansados,
rumando à Belém,
trazendo consigo,
em sua carne de mulher,
o Deus humanado.

fotografia Roberto Cardoso.


Poesia anterior:     49. Lá vem
Próxima poesia:    51. Leve
Print Friendly, PDF & Email