Um poema me corrói as entranhas
e me vira ao avesso e me dobra,
que já é difícil dormir, viver.
“Amaldiçoa esta lamúria e morre!”
Sei, por isso, como dói ser poeta,
“até agora só conhecia por ouvir falar!”


Poesia anterior:    30. Soneto da mágoa
Próxima poesia:    32. Lancei as redes

Print Friendly, PDF & Email