Sto. Anselmo de Cantuária (1078)

(Contribuiu: Marco Antônio Tourinho)

Ó Senhor,

reconheço e te rendo graças

por teres criado em mim esta tua imagem,

a fim de que, ao recordar-me de ti, eu pense em ti e te ame.

Mas ela está tão apagada em minha mente por causa dos vícios,

tão embaciada pela névoa dos pecados,

que não consegue alcançar o fim para o qual a fizeste,

a menos que tu a renoves e a reformes.

Não tento, ó Senhor, penetrar a tua profundidade.

De maneira alguma a minha inteligência amolda-se a ela,

mas desejo, ao menos, compreender a tua verdade, que o meu coração crê e ama.

Com efeito, não busco compreender para crer,

mas creio para compreender.

Efetivamente creio,

se não cresse, não conseguiria compreender.


Para rezar anterior:    29. Incitação da mente à contemplação de Deus(4)
Próximo para rezar:   31. Faz-me criança
Print Friendly, PDF & Email