Felicidade é coisa miúda
Que chega na hora em que a gente descuida.

Chega devagarinho
E se vai de mansinho…

Sua entrada, o descuido possibilita
Mas também sua saída, ele facilita.

Bendito descuido que deixa a porta entreaberta para a felicidade;
bendito cuidado que não permite que ela vire saudade!

Cuidar ou descuidar: eis o segredo!


Poesia anterior:     27. Encarnação
Próxima poesia:    30. Reminiscências
Print Friendly
Print this pageShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0