Poucas coisas são tão perigosas para a fé como o orgulho, a arrogância, a prepotência… por uma razão: são um empecilho intransponível para a compreensão da gratuidade de Deus. O orgulhoso sempre procurará compreender e se relacionar com Deus a partir de seus méritos, de suas pretensas perfeições, do esforço de suas mãos, de suas virtudes e suas glórias. Enquanto Deus – ao menos segundo nos ensinou Jesus – sempre se aproxima de nós com base em seu amor, em sua generosidade, em sua gratuidade, que sequer nos pede fidelidade em troca. Não há condições, não há hierarquias, não há exclusivismos… há apenas a nudez de nossa pequenez frente à grandeza de seu amor. Adentrar essa lógica do Reino implica deixar pra trás as lógicas do orgulho e confiar que, muito maior que nossas inconsistências, é a largueza da bondade dele.


Versículo anterior:     267
Próximo versículo:    269
Print Friendly, PDF & Email