Perdão, ó Deus bondoso:

Pelos companheiros desaparecidos nos tempos sombrios;

Pelos corpos jogados nas valas sem direito à sepultura;

Pelos lutadores calados nas solitárias dos cárceres;

Pelos deportados longe de suas pátrias e seus amores;

Pelas mães que choram seus filhos,
sem esperança de reencontrá-los.

Pelos órfãos desamparados, cujos pais foram dizimados;

Pelas viúvas que ignoram o destino de seus companheiros;

Pelos irmãos que desejam saber os crimes
que os seus cometeram para merecer perseguição;

Pelos alucinados de dor e de medo pela tortura;

Pelo corpo estirado de frei Tito no laço de seu torturador.

Se ainda possível, ó Deus, perdoa-nos
por não ter aprendido nada com a dor de todos esses.

Amém!


Para rezar anterior:  251. Prece ao Deus misterioso
Print Friendly, PDF & Email