Senhor, 
eu buscava uma oração fora de mim,

que me trouxesse aquela intimidade

que o discípulo amado experimentou aconchegado ao seu ombro,

ou aquela  que Maria, repleta de alegria,
deixou transbordar ao bendizer o Pai,
ou ainda a oração saída dos lábios de Maria Madalena,

no frescor da madrugada da ressurreição,

quando ouviu que chamavas por ela.
Mas nada….
De tanto buscar em vão, cansei…
Costas e cabeça encostadas na parede
dura e fria do quarto,

Braços atirados sobre a perna.
Por fim, minha mente silenciou,

meu coração acalmou… 
Sua mão que repousou sobre mim…
Obrigada, Senhor.


Para rezar anterior:    228. Deus conosco

Próximo para rezar:    230. Ensina-nos, Senhor
Print Friendly, PDF & Email