Cura-me, Senhor, das lonjuras,
das distâncias intransponíveis,
dos quilômetros ausentes.

Livra-me do tempo escasso,
da correria que impede abraços,
que abarrota agendas,
mas não aquece o coração.

Dá-me, Senhor, o calor das mãos,
o passo ligeiro para o encontro,
o abraço apertado na chegada
e a infinitude de possibilidades
de um dia ver de novo.

Dá-me, Senhor, a lembrança,
sempre em alerta,
para alentar o peito
enquanto tudo é espera
e o desejo é renovo.

Amém!


Para rezar  anterior: 174. Maria, pobre de Deus
Próximo para rezar: em breve…
Print Friendly
Print this pageShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0