Pobre de Deus e serva fiel, fostes vós a bem-amada, Maria de Nazaré. Simples e natural, ousaste fazer a experiência de Deus na escuta e na acolhida generosa da Palavra que faz viver.

Mãe de Jesus e nossa mãe, bendito seja o Senhor que te criou mulher, figura inspiradora do ser humano. Tu estiveste tão perto de Jesus e estás tão próxima de nós que desejo te falar. Quão importante é para nós; a nossa mesa se torna mais fecunda e generosa com a tua presença maternal.

Companheira fiel de José, tu honraste tua família ao moer o trigo, ao cozer o pão, quem sabe ao fiar e ao tecer as vestes dos teus queridos. Antes do amanhecer, tarefa indispensável realizavas; punhas, com mãos de graça, fermento na massa. Serva de Deus, disseste teu sim e nos ofertaste Jesus, o Pão-nosso-de-cada-dia, o Pão da vida. Mãe, pedimos-te: continua, com tuas mãos que os lírios invejam, pondo a levedura do amor nos nossos corações e na Igreja.

Amém!

Print Friendly
Print this pageShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0