“Um amigo fiel é poderosa proteção;
quem o encontrou, encontrou um tesouro” 
(Eclo 6,14)

 

“A amizade é um amor que nunca morre”
(Mario Quintana)

Coisa boa é ter amigos. Quem não se recorda daqueles amigos de infância e das boas peraltices realizadas juntos? Parece que, desde sempre, esses amigos fazem parte da nossa história. E aqueles do colégio com quem dividimos o lanche, os seminários e as tensões em vésperas de provas? Tem ainda aqueles que chegam sem que a gente saiba dizer de onde vieram e, quando nos damos conta, já têm lugar especial em nossa vida. Há também aqueles que são amigos dos nossos amigos e acabam tornando-se também nossos. Todos eles são especiais, de forma única e, ao mesmo tempo, diferenciada.

Coisa boa é ter amigos! Alguém para partilhar a vida, irmãos que o coração escolheu. Pessoas que, nos dias mais pungentes da existência, nos devolvem a paz com um olhar; almas que se misturam à nossa; sorrisos que se rejubilam com nossas alegrias; lágrimas que rolam em solidariedade quando percebem que seguir adiante nos parece pesado demais.

São pessoas que, com presença marcante, enlarguecem o nosso coração. O Mestre de Nazaré, sabendo do valor dos amigos e da importância de se ter com quem partilhar a vida, abriu seu coração para acolher seus companheiros. E lhes confessou: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi do meu Pai (Jo 15,15). Nesse jogo da amizade, não escolheu para si os perfeitos, mas aqueles que o tocaram desde dentro. Não é preciso ser perfeito para ser amigo. É preciso apenas estar disposto a partilhar as próprias misérias e a acolher as misérias do outro.

 Como fez o Mestre de Nazaré, é preciso acolher quem chega trazendo consigo suas marcas e se dispõe a nos amar, mesmo sabendo de nossas rachaduras. Se alguém está disposto a trilhar ao nosso lado o caminho da existência,  se compartilha conosco a vida, se desbrava junto de nós os horizontes que se descortinam à nossa frente, então é bem-vindo!.

 Quem achou alguém assim, encontrou um tesouro. Sua presença vale mais que o ouro e a prata, diz a Palavra de Deus. A amizade torna a vida mais leve.


Crônica anterior:    165. Mudanças
Próxima crônica: em breve…
Print Friendly
Print this pageShare on Facebook31Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someoneShare on Tumblr0