Era tarde de maio,

As roseiras estavam brancas em flor,

Na cozinha preparava-se chá de sabugueiro,

Minha mãe era viva,

E eu, mesmo com tosse, era feliz.


Poesia anterior:    14. Pó
Próxima poesia:   16. Mandato doloroso
Print Friendly, PDF & Email