A Igreja ajuda vagabundo em vez de rezar.
Eu quero a Eucaristia.

A Igreja é comunista e não piedosa.
eu quero a Eucaristia.

Aquela mulher recebeu 600 reais do governo, é mais que suficiente.
Eu quero a Eucaristia.

Eu quero as igrejas de portas abertas para que eu possa rezar.
Eu quero a Eucaristia.

Eu quero as igrejas de portas abertas porque é Deus quem cura.
Eu quero a Eucaristia.

Eu quero as igreja abertas porque tenho de rezar as misericórdias.
Eu quero a Eucaristia.

Eu quero as igrejas abertas porque é um pecado
deixar o Santíssimo Sacramento abandonado no sacrário.

Eu quero a Eucaristia.

Eu não sou idoso, nem autoimune, não tenho doença crônica, sou saudável…
Eu quero a Eucaristia.

 

Oh, como sois lentos de inteligência e fracos na fé!
Comungue da minha Palavra e do meu agir.
Eu sou Eucaristia.

Seja você o templo santo que tanto almeja visitar!
Eu sou Eucaristia.

Comungue do pão partido consagrado na luta da vida.
Eu sou Eucaristia.

Reze em seu coração, pois estou com você em todos os lugares.
Eu sou Eucaristia.

Não me peça misericórdia, pois já sou misericórdia por natureza.
Seja você misericordioso com as pessoas aflitas que imploram socorro.

Eu sou Eucaristia.

Olhe para mim em cada sofredor e em cada pessoa desprotegida!
Eu sou Eucaristia.

 

Só assim receberá a Eucaristia. Verá que a minha presença está em todo lugar quando conseguir contemplar os mistérios de dor e de agonia do mundo, de alegria e esplendor da vida. Saberá que cada conta do rosário é uma gota de vida que corre pelas suas mãos. Eu estou com você; se quiser, posso permanecer ao seu lado sempre, como presença viva, eucarística! Eu sou pão partido e repartido no mundo para que todos tenham vida.


Poesia anterior:     150. Igrejas vazias
Próxima poesia:     152. Espinhos
Print Friendly, PDF & Email