“A semente, afinal, caiu em boa terra;
cresceu e produziu cem por um” (Lc 8,8).

Senhor, dá-me teu Espírito para que ele prepare o meu coração
para receber a tua Palavra, que é vida.

Senhor, retira as pedras que tornam dificultoso o meu caminhar.
Elas também não permitem que tua Palavra
chegue aos sulcos mais profundos e, em mim, faça morada.

Senhor, arranca de mim as ervas daninhas
que insistem em crescer e sufocar a semente da tua Palavra.

Enriquece o solo do meu infértil coração,
para que ele possa acolher com presteza e generosidade
a semente da tua Palavra, Palavra que faz viver.
Rega-me, bondoso agricultor, com teu amor,
para que em mim tua palavra germine, e assim tomado por ela,
eu também possa aprender a cuidar como tu cuidas,
e que eu possa semear sementes de vida,
como as que lançaste em mim.

Amém.


Para rezar anterior:      148. Pai-Nosso
Próximo para rezar:     150. Prece no ocaso do ano
Print Friendly, PDF & Email