Amo-te

Com meu pequeno coração,

Com os cacos de mim.

Com aquilo só que,

Às vezes,

Resta depois da batalha perdida –

Despojos do existir.

Acolhe

Com carinho sem pena

E corajosa esperança

Meu pequenino amor

E o vaso frágil de minha ternura.

E busca reconhecer

Na confusão desses pedaços

A inteireza que nunca fui

E o sonho do que eu seria

Quando tocado por teu amor.


Para rezar anterior:    142. Melodias de encorajamento
Próximo para rezar:   144. Desejo de amar
Print Friendly, PDF & Email