Entre o canto

dos passarinhos.

Beijar o sol da manhã,

Acordando a aurora fria.

A carne gélida

Pode acalentar-se

Com os sabiás…


Poesia anterior:     127. Em retiro
Próxima poesia:    129. Borboleta
Print Friendly, PDF & Email