Bem-vindo ao fiquefirme.com.br, um site de assessoria teológico-pastoral que pode ajudar você a fazer com mais firmeza a sua caminhada de discípulo de Jesus.

Novos Artigos

52. Um mundo de ofertas religiosas

Neste tempo complexo, chamado por muitos de pós-modernidade, surgem – qual rebento de oliveira – numerosas propostas de dar sentido à vida. A grande narrativa da fé cristã não tem mais hegemonia. Ramificações de todo tipo brotam em torno à grande tradição cristã: católicos, protestantes, pentecostais…

140. Amor iluminado

  (Para meus amigos Diego Lelis e Abdias Júnior, com quem tenho aprendido amar e perdoar) “Quantas vezes devo perdoar meu irmão quando ele pecar contra mim? Sete vezes?” (Mt 18,21-22)   “Um joelho ralado dói bem menos que um coração partido” (Kell Smith)   Sempre me deixou encucada a atitude de Jesus de perdoar […]

20. Procurar-te

Procurar-te por todas as esquinas do tempo,
entre os ponteiros dos segundos e dos minutos…
Escalar as escarpadas colinas de meus dias,
em busca de teus solenes e indispensáveis acenos…

190. “Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei” (Mt 28,19a.20a).

O convite que Jesus nos faz é o de sermos testemunhas dele; de anunciarmos a nossa experiência com o Ressuscitado, assim como os primeiros discípulos, que incansavelmente falavam de Jesus aos povos. Podemos recordar também o mais belo testemunho de Maria Madalena, que foi ao tumulo, viu o seu Senhor ressuscitado e saiu a anunciar […]

Publicidade

Poesia

PROCURAR-TE

(Eduardo César Rodrigues Calil)

Procurar-te por todas as esquinas do tempo, entre os ponteiros dos segundos e dos minutos...
Escalar as escarpadas colinas de meus dias, em busca de teus solenes e indispensáveis acenos...
E na iminência de encontrar-te, quando te vi cavalgando ao meu encontro, em tua carruagem de fogo e sorrisos, escondi-me, indeciso, duvidando de te merecer.
Pois, enquanto faço tudo para possuir-te, esforço-me na mesma proporção, para não te conquistar.
Atraio-te com meus desejos, para repelir-te com meus assombros.
E, quando somes no horizonte, viajando para sempre na tua liberdade infinita e misteriosa, sobra-me apenas a tristeza e a solidão de amar-te, enquanto não me julgo digno de ti.
E mais uma vez, aos teus sinais, repito-me ainda mais, evitando-te, buscando-te, expulsando-te em eterna obsessão.
Navegar nas profundas águas escuras, a fim de encontrar-me, pois, antes que a ti!
E rompendo os ciclos e giros do mesmo, permitir tua presença.
Vem, pois, clamo-te. Aguardo-te na esquina das entrelinhas, no cruzamento da saudade e da promessa. Espero-te sem solenidades, mas decidido a correr ao teu encontro antes que o faças. E num abraço, descobrir-te tão próximo, quanto jamais poderia suspeitar em tais buscas...
Vem, pois, amor... Vem, suplico-te! Perdoa minhas negligências e minha irresponsabilidade e dá-me tua mão, toca-me com teus dedos, beija-me com teus lábios e cala de uma vez por todas, num silêncio profícuo, minhas grandiloquências.

Eu creio sim

Publicidade

Fiquefirme no Facebook

Versículo Bíblico

“Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei” (Mt 28,19a.20a).

O convite que Jesus nos faz é o de sermos testemunhas dele; de anunciarmos a nossa experiência com o Ressuscitado, assim como os primeiros discípulos, que incansavelmente falavam de Jesus aos povos. Podemos recordar também o mais belo testemunho de Maria Madalena, que foi ao tumulo, viu o seu Senhor ressuscitado e saiu a anunciar o que havia visto e ouvido. Minha gente, a Palavra tem o valor de nos orientar: vimos o que Jesus fez; que tal fazermos o mesmo? Que não nos falte o Espírito de Deus em nossa jornada.